OPINIÃO

Idéias e opiniões socialistas sobre Sorocaba

A formação do império babilónico

CAPITULO VII

1 A formação do império babilónico  

Depois da queda da III dinastia de Ur, os Amorritas estabeleceram-se na Baixa Mesopotâmia. Constituem-se ai dois reinos: Isin e Larsa são as suas capitais. Um curioso documento do poder real de Isin é o Código de Lipitishtar, redigido em sumeriano.

Um pouco mais ao norte, encon­travam-se os reinos de Mari e de Ashnunnak. Todos esses Estados se guerreavam entre si para a hegemonia na Baixa e na Média Mesopotâmia. Mas nenhum conseguiu realizar os seus projectos: uma grande parte do país foi unificada pelos soberanos do pequeno reino amorrita da Babilónia, fundado no principio do século XIX antes da nossa era.

Os reis da Babilónia aproveitaram-se da posição vantajosa desta cidade, construída no ponto de confluência do Tigre e do Eufrates, no cruzamento das rotas comerciais do Médio Oriente; além disso, a situação política favorecia os monarcas babilônicos: Mari e Ashnunnak estavam enfra­quecidas pela luta contra Assur, cujo poder aumentava, enquanto que Larsa devia conter a incursão dos Elamitas, até que, por sua vez, uma das suas dinastias lá se instau­rasse (fim do século XIX antes da nossa era). 

O período de existência do antigo império babiiónico (1894-1595 antes da nossa era) é um capítulo notável na história da Mesopotámia. Durante esses trezentos anos a sua parte meridional atinge um elevado grau de evolução económica e de influência política.

A nacionalidade babi­lônica aí se constituiu, assim como a civilização babilónica, que absorveu tudo o que anteriormente havia sido reali­zado na Mesopotâmia. Pequena cidade sem importância sob os primeiros reis amorritas, Babilónia tornou-se um grande centro comercial, político e cultural, que conservou o seu papel dirigente até à época helenística, apesar das catástrofes e das adversidades do seu destino. 

A unificação da Mesopotâmia, sob o poder da Babilónia, efectuou-se ao longo de uma luta de cem anos, que só terminou com o sexto rei da dinastia, o célebre Hammu­rabi. A preocupação essencial dos primeiros reis de Babi­lónia foi combater os outros principelhos amorritas que se haviam apoderado de vários grandes centros de Akkad. Hamurábi terminou a unificação cm meados do século XVIII antes da nossa era.

Tinha começado por anexar as cidades sumerianas de Ltruk e Isin. Mas o Sul da Suméria continuava sob a dominação do elamita Rimsin. No Norte, o poder da Babilónia era instável, embora Hmurabi tivesse como aliado o rei de Mari, Zimrilim. As circuns­tâncias nao eram das mais propícias para os Babilónicos, Enfim, após haver vencido o reino de Ashnunnak e forti­ficado as fronteiras setentrionais no trigésimo ano do seu reinado, Harmurábi venceu Rimsin no ano seguinte e unificou todo o Sul.

Com receio de que a Babilónia se tor­nasse muito poderosa, Zimrilim não lhe prestou mais auxi­lio. Então Hamurábi lançou uma campanha contra ele, tomou e saqueou a cidade de Mari. Depois continuou o seu avanço pelo Norte e submeteu o pequeno reino de Assur. 

O império habilónico assim constituído foi um despotismo centralizado. A sua unidade e a sua coesão eram devidas a vários factores. A nobreza sumeriana e akkadiana, já muito enfraque­cida sob os reis de Ur, ficava aniquilada pelos conquistadores amorritas e elamitas.

Os reis da Babilónia já não tinham relações senão com as tribos amorritas e com as comunidades urbanas e agrícolas da Suméria e de Akkad, fáceis de governar no seio de regiões ou distritos adminis­trativos por funcionários reais. Akkad, ainda a principal região agrícola no tempo de Sargão, sofreu muito menos invasões do que o Sul sume­riano.

A invasão amorrita era uma infiltração gradual. A população de Akkad era aparentada com os invasores, fa­lavam uma língua que eles compreendiam, adoravam as mesmas divindades, tinham costumes similares.

A Suméria, devastada e despovoada, encontrou-se na inteira dependên­cia económica de Akkad. Os reis da Babilónia beneficiaram da experiência admi­nistrativa e política da III dinastia de Ur e dos reis de Isin e de Larsa. Isso ressalta com particular nitidez no que respeita ao direito.

O código de Hammurabi reproduz quase integralmente certos artigos de leis de Lipitishtar; os títulos de compra e venda e os créditos conservam fór­mulas e termos sumerianos. Todavia, as leis de lzlammu­rabi reflectem novas instituições. Uma outra ideologia se criou para justificar o Estado despótico. Um culto novo se estabeleceu em todo o im­pério: o culto de Marduk, deus supremo. Marduk foi outrora o deus da Babilónia.

Com o concurso dos seus sacerdotes, criaram-se novos mitos a tal respeito, aos quais se juntaram velhas lendas sumerianas que ainda restavam. Foi assim que Marduk se tornou o deus supremo. 

13 Respostas to “A formação do império babilónico”

  1. italo said

    uai…ok esse texto trata do 1° império babilônico e o segundo? como foi seu fim?
    aguardando respostas por e-mail. obrigado.

  2. Parabéns,é destes historiadores que o mundo precisa, usemos a internet para difundir a cultura, o conhecimento, averdade.A humanidade ainda tem muito a aprender com a babilonia.Vejamos a questão planetária, Nibiru por exp., porque a Nasa ainda teima em esconder Nibiru da humanidade? o regresso de nibiru ao nosso sistema planetário está próximo, como estamos nos preparando? Precisamos saber a data exata da aproximação de nibiru para nos prevenir-mos das influencias astrofísicas. Deveríamos criar um espaço na internet para discutirmos o assunto.Amaury Guimarães Monteiro 083.3341.2884.

  3. valerio said

    tenho uma duvida sobre os sucessores de nabucodonosor, dario I, dario II, dario III, em relação aos nomes. pq acredito totalmente na biblia sagrada, só q a biblia foca somente na salvação da humanidade, por meio de Cristo Jesus. a questao de reis e governantes da babilonia, fala somente em: xerxes, I,e II. o rei assuero é o mesmo xerxes? taí minha duvida; os nomes verdadeiros, dos reis da babilonia, e pq a diferença entre os nomes biblicos, e os nomes de outras fontes, dão nomes diferentes aos mesmos reis? aguardo resposta. obrigado . o e-mail e: valet9@gmail.com

  4. Isadora Vieira said

    E como era a divisão social do babilônicos e qual foi o papel escravo na humanidade? Este texto foi muito bem desenvolvido, pois em poucas linhas dá respostas de muitas pergutas, porém de um jeito simples.
    Parabenizo !

  5. ana paula said

    uma pergunta!como eram divididos os povos babilonicos e qual a função do escravo?

  6. COMO ACONTECEU TUDO

  7. jONAS CARDOSO said

    Quem puder ajudar que o faça e desde já agradeço. Quais foram os reis amorritas antes de Hamurabi (nomes e possíveis períodos de reinado).

  8. denila said

    o amor e um setimento que niguem pode quebrar pois eu ti digo meu amigo se você amar alguem diga pois não podemos deixar de colher o amor hoje para colher amãnha!

  9. Odinam said

    Olá.

    Gostaria de saber onde fica atualmnte o que foi o ImpÉRIO bABILÔNICO, que cidade, qual região.

    Obrigado.

    • valério said

      Essa eu t respondo. fica no atual iraque, a 80 km de bagdá. saddam russem começou a reconstruir a babilonia,fez um lindo palacio todo de marmore de quatro andares. ficou maravilhoso, alguns muros tb foram reconstruidos, o poratl de ishitar, entrada pricipal da babilonia tb foi reconstruido. saddam pretendia fazer da antiga babilonia um ponto turistico, pois la ainda existem ruas e algumas paredes dos lindos palacios. só q saddam foi capturado e morto. os soldados americanos invadiram o palacio novo de saddam, e fizeram de la base para militares, e acabaram destruindo parte do palacio. hj os estados unidos, repasssa varba para recostruir aquilo q seus soldados destruiram.hj a um projeto de reconstrução da babilonia. só que não podemos esqueçer, de que Deus disse pelso profetas izaias e jeremias; que a cidade de babilonia seria totalmente destruida e nunca mais seria reerguida, por causa das transgressões de seu povo. governate nenhum reconstrui-la novamente,e saddam russem tb estava incluido nessa promessa, e qualquer outro q tentar reconstrui-la, vai ter o mesmo fim que saddam russem.

  10. CAROLZINHA said

    EU GOSTEI MUITO DO Q EU LI NESSE TEXTO E GANHEI 5 PONTOS NA MEDIA DE TRABALHO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: