OPINIÃO

Idéias e opiniões socialistas sobre Sorocaba

Hamilton preside sessão solene dos 80 anos da Etec Fernando Prestes.

Posted by alexproenca em junho 10, 2009


sessao solene Fernando Prestes

Hamilton preside sessão solene dos

80 anos da Etec Fernando Prestes

Na manhã de ontem, presidida pelo Deputado Estadual Hamilton Pereira (PT) aconteceu, no Plenário Juscelino Kubistchek da Assembleia Legislativa de São Paulo, a sessão solene em homenagem aos 80 anos da escola técnica estadual Fernando Prestes e aos 40 anos do Centro Estadual de Ensino Técnico Paula Souza (CEETPS). Já na abertura do evento, um destaque especial: o hino nacional brasileiro tocado por uma orquestra filarmônica composta por alunos da Fernando Prestes e regida pelo maestro Leonardo de Almeida Anunciación.

Compuseram a mesa da solenidade, além de Hamilton, o diretor da Etec Fernando Prestes, professor Paulo Sérgio Germano; o professor César Silva, vice-superintendente do CEETPS; Marcos Monteiro, secretário-adjunto de Gestão Pública; e o professor José Francisco da Rocha, coordenador pedagógico da escola. Estiveram presentes representantes de cerca de 18 etec’s e fatec’s de todo o estado, entre as quais a Fatec de Sorocaba e as etec’s de Votorantim e Jundiaí. Também compareceram o vereador sorocabano Izídio de Brito Correia (PT) e o presidente da Câmara Municipal de Ilha Solteira, Washington Testani.

O professor César Silva, vice-superintendente do Centro Paula Souza, disse que era uma honra participar da sessão solene convocada por Hamilton. Segundo ele, é uma prova de que a “sociedade reconhece valor ensino técnico, como o prestado pela Fernando Prestes: são 1700 alunos, em onze cursos”. Silva afirmou que, dos estudantes do Centro Paula Souza, 77% vem da rede publica. “As escolas técnicas do Paula Souza oferecem 50 mil vagas, enquanto as fatecs disponibilizam 9 mil vagas semestrais. E todas as vezes que precisamos do Legislativo, tivemos apoio”, completou.

O diretor Paulo Germano destacou que “a velha senhora” está completando 80 anos, mas sempre com a inquietude da juventude. Ele ressaltou que a escola Fernando Prestes nasceu “no mesmo ano da quebra da bolsa de Nova York, numa crise econômica que envolveu o mundo inteiro”. E ela, disse Germano, viu passar a Segunda Guerra, o período dos governos militares e a redemocratização. Ele agradeceu ao Deputado Hamilton Pereira, ao presidente da Alesp e, em especial, “aos professores, funcionários e alunos”.

Novas escolas técnicas

Em seu discurso, Hamilton destacou a importância do ensino técnico. Ele lembrou que é “oriundo de um dos componentes da vasta rede que compõe, no Brasil, a educação profissional e tecnológica: na década de 70, formei-me no Senai e, ainda adolescente, comecei a trabalhar como torneiro-mecânico”.

Hamilton disse que “os cursos de nível técnico são muito procurados pela juventude. A Fernando Prestes mostra isso: em média, para cada vaga oferecida no ensino médio comum e no ensino técnico, houve sete candidatos. Em alguns casos, como administração noturno, a relação candidato/vaga chegou a 16, maior do que a de muitos cursos superiores oferecidos pelas universidades públicas”.

De acordo com o Deputado, “os jovens buscam duas coisas nas escolas técnicas, seja nas estaduais, seja nas federais: um ensino de qualidade e a perspectiva de ingresso qualificado no mundo do trabalho. E elas, de maneira geral, têm sido capazes de oferecer as duas coisas”. Hamilton reiterou que acompanha, “com certo prazer, uma ‘disputa’ entre os governos federal e estadual para ver qual investe mais nas escolas técnicas”.

Ele citou o documento “Políticas Públicas para a Educação Profissional e Tecnológica”, que estima que apenas 9% da população juvenil brasileira, entre 15 e 19 anos, é atendida pelas escolas técnicas. “Mas além da quantidade, o ensino técnico tem de ser pensado qualitativamente”, ressaltou. “Antonio Ibañez Ruiz e Getúlio Marques Ferreira lembram, na apresentação daquele documento, que a educação profissional e tecnológica tem de ter, necessariamente, a intencionalidade estratégica do desenvolvimento”.

Por fim, Hamilton afirmou que “o governo do Presidente Lula – também ele oriundo do Senai – tem feito sua parte. Até 2010 serão 214 novas escolas técnicas. Destas, 67 já estão em funcionamento em instalações definitivas; 95 em obras (das quais 15 funcionando em instalações provisórias) e 52 em ação preparatória. É auspicioso que o Estado brasileiro retome seu papel de indutor do crescimento econômico e da distribuição da renda, da educação e da cultura. O ensino técnico pode propiciar tudo isso. Só não podemos retroceder”, concluiu, sob aplausos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: